Vendas do Dia das Mães deve movimentar comercio ibiunense


O Dia das Mães deve injetar mais de R$ 17 bilhões nos setores do comércio e serviços. A data é segundo período comemorativo que mais vende no ano, perdendo apenas para o Natal. Em Ibiúna não é diferente, lojistas se mobilizam na realização de decorações especiais, promoções e muita criatividade para atrair cada vez mais os consumidores.

É o caso da empresária Suzana Lourenzo, proprietária da rede Óptica da Sú, que além de descontos de até R$ 100,00 na compra de óculos, mais armação, ainda oferece um óculos de sol de presente para mamãe. Outros setores, como os beleza, apostam em pacotes especiais para as mães nesta data especial.

Além disso, os comerciantes apostam nas vendas de última hora. “As vendas ainda estão mornas, mas como todos os anos, acreditamos que a partir de sexta-feira, dia 11, o movimento melhore bastante, pois como todo brasileiro, os ibiunenses também sempre deixam as compras para última hora”, disse um dos comerciantes entrevistados pelo Jornal do Povo.

Movimento no comercio deve melhorar nos próximos dias

Segundo estimativas do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), o Dia das Mães deve fazer com que 74% dos brasileiros realizem ao menos uma compra no período, ou seja, 111,5 milhões de pessoas devem presentar alguém neste Dia das Mães.

Consumidores divididos

Embora o percentual de consumidores que devem ir às compras seja elevado, a maior parte dos compradores está receosa para aumentar gastos na comparação com o ano passado, procurando manter o orçamento livre de dívidas. Cerca de 19% dos consumidores entrevistados disseram que têm a intenção de desembolsar mais com os presentes. A maior parte, no entanto (36%), planeja gastar a mesma quantia que em 2017, enquanto 18% pensam em diminuir. Entre os que pretendem gastar mais, as principais razões são comprar um presente melhor (58%), estar com uma renda melhor neste ano (33%) e por acreditar que os presentes estão mais caros (29%). Já entre os que pretendem gastar menos, o fato de estar com o orçamento apertado (48%), querer economizar (27%) e desemprego (26%) são os principais motivos.

O pagamento à vista será o meio mais utilizado pelos consumidores, sendo que, em 53% dos casos, o pagamento será em dinheiro; e em 24%, no cartão de débito. O cartão de crédito parcelado será usado por 28% dos entrevistados. Entre os que dividirão as compras, a média é de quatro prestações por entrevistado.

De acordo com o levantamento, a maioria (44%) dos consumidores deve comprar apenas um único presente. Somente 8% dos entrevistados disseram que iriam comprar quatro ou mais itens. Considerando a soma de todos os presentes adquiridos, o gasto médio do brasileiro no Dia das Mães deve ser de R$ 152,98. A maioria (59%) dos ouvidos pela pesquisa acredita que os produtos estão mais caros do que em 2017. Por outro lado, 38% consideram que os presentes se encontram na mesma faixa de preço, e somente 2% acreditam que os produtos ficaram mais baratos.

Quatro em cada cinco entrevistados (83%) pretendem comprar o presente pagando sozinhos, 8% pretendem dividir o valor integral com outras pessoas, e 4% afirmam que vão pagar sozinhos parte do presente, porém o restante será rateado com outras pessoas. A maior parte dos que vão dividir (44%) afirma que vai presentear juntamente com os irmãos; 24%, com o cônjuge ou companheiro; 22%, com outros familiares; e 18% vão dividir com o pai.

Produtos mais procurados

Neste ano, os produtos mais procurados serão roupas (42%), perfumes (36%), calçados (23%) e cosméticos (21%).

Questionados sobre o principal fator que os entrevistados levam em consideração na hora de comprar o presente, 27% elegeram a qualidade do presente; 21% priorizam o perfil da presenteada; 16%, o desejo da dela; e 13%, o preço do presente. A própria mãe (79%) será a mais presenteada, como também as esposas (23%) e as sogras (19%).

Quanto aos locais de compras, os shopping centers são os destaques, com preferência para a compra da maioria dos presentes de 36% dos entrevistados.

Para escolher o local, os fatores mais decisivos são o preço (56%), as promoções e descontos (43%), a qualidade dos produtos ofertados (42%) e a diversidade de produtos (25%). }

Dados: Jornal do Comércio (http://jcrs.uol.com.br/_conteudo/2018/05/economia/625959-dia-das-maes-deve-movimentar-r-17-bilhoes.html)

wordpress plugins and themes automotive,business,crime,health,life,politics,science,technology,travel

Jornal do Povo | Escrito por:

Redação
Redação

Com seriedade e dinamismo, a nossa equipe procura fazer jornalismo de verdade, no qual a ética e a responsabilidade em divulgar os principais assuntos de interesse público são nossos principais objetivos.

Deixe seu Comentário