Energia elétrica ficará 18,69% mais cara para consumidores da CPFL em Ibiúna


Preparem o bolso, pois a tarifa de energia elétrica da Companhia Piratininga de Força e Luz (CPFL), que atende boa parte das residências de Ibiúna, ficará 18,69% mais cara. A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou nesta terça-feira (16), durante reunião pública, o reajuste tarifário da concessionária. Já para consumidores empresariais da CPFL, o aumento para alta tensão será de 20,18%. O reajuste entrará em vigor a partir de 23 de outubro.

O consumidor já desembolsou nos últimos três meses um valor maior na conta de luz com o patamar mais caro na bandeira tarifária da conta de energia elétrica, a vermelha. Agora, os consumidores da CPFL Piratininga terão que encarar mais esse outro aumento. A dica é mais uma vez economizar e evitar o desperdício para não ter um impacto tão grande quando a próxima conta de energia elétrica chegar.

Tarifa da CPFL ficará mais cara a partir do dia 23/10

Reajustes aprovados pela ANEEL para CPFL (Fonte: ANEEL)

Além da zona urbana de Ibiúna, a CPFL Piratininga atende mais 26 municípios no interior e no litoral do Estado de São Paulo. Na Região Metropolitana da Sorocaba (RMS), a companhia abrange Alumínio, Araçariguama, Araçoiaba da Serra, Boituva, Capela do Alto, Iperó, Itu, Mairinque, Porto Feliz, Salto, Salto de Pirapora, São Roque, Sorocaba e Votorantim.

A empresa informou que para o cálculo das novas tarifas, a Aneel levou em consideração uma série de fatores que impactam os custos e as despesas operacionais da CPFL Piratininga. Dos itens avaliados, o que teve maior peso nos porcentuais fixados foram os gastos com a compra de energia, causados pelos seguintes motivos:

Risco Hidrológico – devido à estiagem nos últimos meses e consequente queda no nível de água dos reservatórios; Acionamento das termelétricas; e alta do dólar já que o preço da energia da hidrelétrica de Itaipu, a maior do Brasil e a segunda do mundo, é definido em dólar, pois a usina é binacional (na fronteira entre Brasil e Paraguai).

Disse ainda que a maior parte do valor da conta de luz é destinado para o pagamento das despesas com compra de energia, com o sistema de transmissão e com o pagamento de tributos estaduais e federais e encargos setoriais, que são conhecidos no setor elétrico como custos não-gerenciáveis pelas distribuidoras. Ou seja, grande parte da conta de luz é composta por itens que a CPFL Piratininga não tem gestão direta, sendo apenas uma mera arrecadadora de recursos para a cadeia do setor elétrico e para os Estados e União.

 

Mais informações sobre reajustes tarifários podem ser consultadas no endereço eletrônico www.aneel.gov.br, no link entendendo a tarifa.

wordpress plugins and themes automotive,business,crime,health,life,politics,science,technology,travel

Jornal do Povo | Escrito por:

Redação
Redação

Com seriedade e dinamismo, a nossa equipe procura fazer jornalismo de verdade, no qual a ética e a responsabilidade em divulgar os principais assuntos de interesse público são nossos principais objetivos.

Deixe seu Comentário